Conferências

 

Conferências

Entre os vários eventos organizados pelo CDO, destaca-se (pela sua importância) o colóquio intitulado “O Legado Artístico dos Ballets Russes e a sua Influência na Dança Portuguesa” realizado em dia 19 de Maio de2009, dia em que se assinalou em todo o Mundo a passagem dos 100 anos sobre a estreia em Paris, no Teatro de Chatelêt, da imortal companhia de bailado com origem na Rússia e que percorreu o Mundo durante duas décadas.
 O Centro de Dança de Oeiras inaugurou, naquela data, uma exposição de cartazes e fotografias nas instalações do CDO pelas 17h00, seguida de um colóquio (às 18h00) em que foram oradores Maria João Castro (Doutoranda em História de Arte Contemporânea da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa), António Laginha (Doutorando em Dança pela Faculdade de Motricidade Humana da Universidade Técnica de Lisboa), Elvira Alvarez (Doutorada em Dança pela Faculdade de Motricidade Humana da Universidade Técnica de Lisboa) e Helena Coelho (Doutorada em Dança pela Faculdade de Motricidade Humana da Universidade Técnica de Lisboa).
Os Ballets Russes de Serge de Diaguilev (1909-1929) são considerados a maior companhia de dança clássica de sempre. À sua volta, o famoso empresário russo juntou uma verdadeira constelação de estrelas nas várias disciplinas artísticas, desde os compositores Stravinski, Ravel e Falla, até aos pintores Picasso, Matisse e Bakst, passando pelo poeta Jean Cocteau.
Entre os imortais bailarinos que passaram pela companhia contam-se Anna Pavlova, Tamara Karsavina e Vaslav Nijinski e entre os coreógrafos, Fokine, Nijisnki, Nijinska, Massine e Balanchine.
Depois dos Ballets Russes – que estiveram em Lisboa de Dezembro de 1917 a Março de 1918, apresentando-se no Coliseu dos Recreios e no Teatro de S. Carlos – nunca mais a dança clássica e, mesmo, a dança contemporânea foram o mesmo!

c1
c2
c3
c4