António Laginha

Director do CDO

  • Dança Clássica
  • Dança Contemporânea
António Laginha

Nascido no Algarve, há quase três décadas que António Laginha se tem dedicado a divulgar a arte da dança no país e no estrangeiro, primeiro como intérprete, professor e coreógrafo e, posteriormente, como escritor, produtor e conferencista.

É o decano dos jornalistas de dança em Portugal publicando, regular e ininterruptamente, desde 1986, em jornais e revistas da especialidade, portuguesas e estrangeiras (Brasil, França, Espanha, Itália, Estados Unidos e Alemanha). Após ter trabalhado nos jornais “O Dia”, “Semanário”, “Diário de Lisboa” e “Diário de Notícias”, é, desde 1993, o crítico de dança do “Correio da Manhã” e, entre 2001 e 2003, colunista regular do jornal “Algarve Hoje”.

Tem também contribuído com textos para inúmeros programas de espectáculos e para diversos livros, designadamente “Dançaram em Lisboa 1900-94”, para Lisboa Capital da Cultura 94, e “Portugal 45-95 nas Artes, nas Letras e nas Ideias”, editado pelo Centro Nacional de Cultura (1999). Em 1998, publicou “O Segredo de Natália”, editado pela Difel.

Actualmente trabalha nas biografias de duas das pioneiras da dança portuguesa, “Margarida de Abreu, Coração com Arte” e “Águeda Sena – A Genialidade da Inquietação”, está a preparar uma tese de Doutoramento sobre o extinto Ballet Gulbenkian e tem para publicação uma selecção de crónicas “Pontos Com Vista” (publicadas entre 2001 e 2003) e o livro infanto-juvenil, “O Fantasma do Circo Maravilhas”.

É licenciado em Arquitectura pela Escola Superior de Belas Artes de Lisboa e membro da Ordem dos Arquitectos (nº 1417).

Estudou Dança no Conservatório Nacional, na Fundação Gulbenkian, na Juilliard School, em Nova Iorque, e na Universidade de Nova Iorque (Tisch School of the Arts) onde obteve o grau de Mestre em Belas Artes (1997), posteriormente reconhecido pela Faculdade de Motricidade Humana, da Universidade Técnica de Lisboa, onde foi Doutorando, com uma bolsa da FCT. Em Dezembro de 2014 recebeu o grau de Doutor em Estudos Artísticos, pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra – Departamento de História, estudo Europeus, Arqueologia e Artes - com a mais alta nota e por unanimidade.

Pertenceu sucessivamente ao Ballet Gulbenkian e à Companhia Nacional de Bailado tendo sido co-fundador e o primeiro professor da Companhia de Dança de Lisboa. Seguidamente dançou em várias companhias nos Estados Unidos da América. Professor e artista convidado da Vórtice.Dance, tem-se apresentado com o grupo em Portugal (CAE da Figueira Da Foz, Auditório do Ramo Grande/ Praia da Vitória – Açores, Cine Teatro Louletano/ Loulé, Auditório Paulo VI/ Fátima e Centro Cultural António Aleixo/ Vila Real de S. António) e no estrangeiro (National Dance Theatre de Budapeste).

Leccionou em diversas escolas nacionais – Escola Superior de Dança e Instituto Universitário Afonso III, entre outras – e estrangeiras: Harkness House – NYC, Universidade de Curitiba, Universidade de Minas Gerais (Belo Horizonte) e Centro Cultural Las Condes (Santiago do Chile) e foi professor convidado da Academia de Dança Contemporânea de Setúbal.

António Laginha

Tem conferenciado em Portugal (Faculdade de Arquitectura do Porto, Centro Cultural de Belém, Faculdade de Motricidade Humana, Fundação Gulbenkian, Escola de Artes do Funchal, Acarte, Conservatório Nacional, Centro de Artes e Espectáculos de Alcobaça e Óbidos, etc.) e ainda no Parlamento Europeu, em Estrasburgo, e em diversas cidades do Brasil: São Paulo, Belo Horizonte e Curitiba e em Santiago do Chile.

Foi membro do júri de concursos nacionais e internacionais (Festival de Joinville – 1990, Prémios Almada e Ribeiro da Fonte/ Ministério da Cultura - 98 e 99 e Prémio Nijinsky/ Mónaco Dance Awards – 2000) e participou nos mais importantes festivais de dança do mundo: Bienal de Danse de Lyon (França) Jacobs’s Pillow Dance Festival (USA), Festival de Danse de Montpellier (França), Kuopio Dance Festival (Finlândia), Festival de Danse de Cannes (França), Festival de San Pantaleo (Itália) e Festival de Klapstuk (Bélgica).

Além da actividade de professor universitário também produziu e organizou diversas exposições nomeadamente “25 Anos da Companhia Nacional de Bailado”, na Galeria Gymnasio (Lisboa), “Dança Que Passa”, na Biblioteca Municipal de Algés e “Paula Pinto – 20 anos no Ballet Gulbenkian”, “Danças”, pintura de Vincent MacKoy, “Margarida de Abreu – retrato de uma pioneira” e “A Volta ao Mundo (da dança) em Oitenta Cartazes”, no Centro de Dança de Oeiras.

Tem também feito produção de espectáculos, designadamente para o grupo Batoto Yetu-Portugal, a Companhia de Deborah Colker e o White Oak Dance Project, de Mikhail Baryshnikov.

António Laginha

Foi um dos organizadores do primeiro espectáculo de bailado apresentado no Centro Cultural de Belém, o produtor da Gala de Homenagem a Carlos Trincheiras, no Teatro S. Luiz – filmada para a RTP – e o responsável pela programação de dança do Teatro da Trindade, tendo trazido a Portugal pela primeira vez o Nederlans Dans Theater III, a grupo alemão S.O.A.P (de Rui Horta) e a bailarina-solista canadiana Margie Gillis. Produziu e apresentou vários ciclos de conferências-demonstração intituladas "Ver a Música e Ouvir a Dança" inseridas nos Encontros Didácticos da Câmara Municipal de Lisboa / Pelouro da Cultura (1992) e no Teatro Eunice Muñoz / Câmara Municipal de Oeiras (1998, 99 e 2000), no concelho de Oeiras. O projecto de dança infanto-juvenil, "Uma Fenda no Tecto", foi distinguido com um subsídio do Ministério da Cultura (IPAE) para apresentações ao longo do ano 2000. Coreografa desde 1977, estando representado em diversas companhias portuguesas, brasileiras e norte-americanas. Colaborou com alguns encenadores no movimento de peças de teatro e numa versão de “As Bodas de Fígaro” para o Teatro Nacional de S. Carlos, encenada por Luis Miguel Cintra e filmada pela RTP.

Recebeu o 2º Prémio do 1º Concurso Coreográfico Nacional, em 1985, o Prémio Prestígio do Festival de Dança de Joinville (Brasil), em 1990, o Prémio Revelação Para a Literatura Infantil do Ministério da Cultura /Associação Portuguesa de Escritores, em 1998, com a obra “O Segredo de Natália”, editada pela Difel, e o Prémio da Associação Primo Canto, em 2002. Medalha de Mérito Artístico da Câmara Municipal de Oeiras, em Junho de 2006.

É o fundador e director da única publicação de dança portuguesa, a “Revista da Dança” ( www.revistadadanca.com ), que mereceu o reconhecimento e apoio financeiro do Ministério da Cultura / Instituto Português do Livro e das Bibliotecas.

Em Julho de 2001 fundou o Centro de Dança de Oeiras ( www.cdo.com.pt ) que, desde então, dirige e onde também lecciona. Dirige também o Centro de Documentação de Dança de Oeiras.